Resumo do IV Encontro Criptomoedas, Negócios e Cerveja

0
464

Na noite do dia 24 de agosto de 2018, sexta-feira, e mesmo debaixo de muita chuva, frio e aquele trânsito caótico de Porto Alegre, foi realizado o IV Encontro Criptomoedas, Negócios e Cerveja no Expresso Anita, e nobres guerreiros curiosos puderam contar com três excelentes palestras que foi de regulação das criptomoedas como forma de pagamento até Inteligência Artificial no dia a dia dos escritórios de advocacia, e com recheio de um papo mais filosófico sobre Técno-Ética, vamos então conferir como se deu! Uma noite apenas para os fortes, que tiveram as suas recompensas em muita cerveja artesanal de qualidade e aquele banquete de hamburger e fritas, que apenas o Expresso Anita poderia proporcionar!

Iniciou-se com a palestra da Dra. Gabriela Roth (+Site ecritório), que conseguimos gravar na Live que foi feita de última hora (+Link), e trouxe ao debate as conceituações sobre criptomoedas e a regulação brasileira, como se dá o seu funcionamento diante do curso forçado da moeda, e o seu (não) reconhecimento como moeda em si, como afronta à soberania da moeda nacional, para então desenvolver a característica do Bitcoin como forma de pagamento e a sua possibilidade de utilização e adoção no Brasil, indagando da necessidade ou não de se ter uma regulação específica para que tal ocorra.

Foto Gabriela ROth no IV Encontro Criptomoedas, Negócios e Cerveja

Na sequência, o nosso Vice-Presidente, Dr. Nelson Moussalle assumiu novamente o poder da fala e trouxe o assunto sobre Técno-Ética, a reflexão ética acerca do impacto de novas tecnologias e da Revolução Digital é muito negligenciado. A mudança do mundo, a escala exponencial de relações e serviços necessita de cuidado ético para formação das comunidades e inspiração ao engajamento. A reflexão “ser possível fazer em termos tecnológicos equivale a poder fazer ou mesmo dever fazer?” pode ser o Fio de Ariadne a conduzir as construções teóricas para os problemas práticos. A sistematização da matéria é difícil, mas a preocupação com o impacto das novas tecnologias na sociedade permitirá ao profissional identificar as balizas adequadas ao caso concreto. Assim a sociedade evoluirá de verdade.

E, fechando a nossa primeira etapa da noite, o Dr. Gabriel Garcia, sócio fundador da JusAPI, veio apresentar o uso da Inteligência Artificial dentro dos escritórios de advocacia, já fazendo um gancho com a fala de Nelson quanto a não substituição dos advogados pela tecnologia, bem como reforçando a importância do advogado para o bom atendimento junto ao cliente. Adiante, seguiu demonstrando o funcionamento de sua IA que, por meio da leitura de Notas de Expediente é possível configurar uma série de perguntas dos quais a máquina responde por meio da leitura e interpretação, compreendendo a fase processual em que se encontra, se é caso de marcação de audiência, abertura de prazo para uma das partes, pagamento de alguma taxa ou retirada de alvará, entre outras inúmeras e várias situações possíveis.

 

E nesse ponto a mágica ocorreu, Gabriel simplesmente sentou junto a todos e naturalmente uma rodinha se formou, dando início às conversas num papo descontraído e de muito debate!

O nosso próximo encontro será no início da segunda quinzena de outubro, e o tema será Fintech! Em breve traremos maiores informações, fiquem no aguardo!